Um fim-de-semana a dois pelo interior alentejano.

IMG_5286
Nos últimos tempos, o blogue tem sido uma excelente ferramenta de fuga para evitar pensar no depois, isto é, no que se segue. Acabei a licenciatura de Enfermagem em Julho (tal como referi aqui) e desde então que a incerteza se instalou por cá. Tenho alguma dificuldade em saber esperar, sobretudo quando isso implica lidar com burocracias e os atrasos inerentes que não se sabem bem explicar porquê. O tempo estava contado, pois sabia que em Agosto o país pára. Felizmente consegui ter a cédula em mãos antes do prazo que estipulei e fui a inúmeras entrevistas. Agora é esperar e estudar, preparando-me da melhor forma que sei para esta nova etapa. Estar de férias é, para mim, um desafio, pois não sei estar quieta quando o que se segue é ainda pouco claro e desconhecido (!). Embora as certezas comecem a chegar, a ansiedade também se faz sentir apesar da segurança instalada. (...) O meu maior defeito é querer tudo para amanhã!
Durante esta espera que me pareceu infindável, resgatei o meu namorado para uns dias a dois no sossego do interior alentejano. A ideia era ocupar a cabeça com novas descobertas, boa gastronomia e viagens de carro sem destino definido, entre outros afazeres românticos. Sabíamos apenas que a zona circundante ao Alqueva seria ideal para uma escapadela rápida. A intenção era visitar praias fluviais, pelo que procurámos hotéis de turismo rural na região. Mourão, Pias, Portel, Pedrogão (...). Contudo, a época alta dificultou-nos um pouco a escolha. Optámos por ficar hospedados por Évora, onde presenciámos um estupendo eclipse lunar sob o templo românico e comemos tanto bem como menos... bem. Recomendamos restaurantes como O Combinado, e evitamos a D. Inês, ali bem no centro. Mas quando a fome aperta, não há migas que nos escapem!
Ora, comida à parte, era inevitável não dar um pulinho pela vila de Monsaraz! Uma das sete maravilhas de Portugal, considerada uma aldeia monumento desde 2017! Não foi a primeira vez que lá estive!, uma vez que tenho familiares com casa nas redondezas, pertinho da terra mais quente de Portugal, a Amareleja. Ainda assim, há muitos anos que não pousava a vista em tamanha beleza. Este é um dos horizontes mais bonitos que já vi! As fotografias não fazem juz à beleza da vila, porque, tal como disse, não me dediquei o suficiente às lides fotográficas. Nem a bateria carreguei devidamente! Caminhámos muito à torreira do sol, fomos ao castelo e andámos pelas ruas com declive acentuado, apanhámos o evento de "Monsaraz Museu Aberto" fechado (irónico!), mas regalámo-nos com a sombra e a bela da marmita à portuguesa. Já a tarde foi passada por entre mergulhos na praia fluvial de Mourão. Aconselho muito um dia passarem por lá. As condições são óptimas e ainda se divertem com a mistura entre sotaque alentejano e espanhol!
IMG_5271
Passa pelo meu instagram para acompanhares as minhas viagens: @itsjuvibes
IMG_5288 IMG_5280
IMG_5290 IMG_5327
Gostaria que estas escapadelas fossem mais frequentes este verão, mas creio que os programas serão outros. É a vida de adulta à porta!

2 comentários:

  1. Conheço a região sim, e adoro!
    Acho um óptimo escape, tem sítios próprios lindos, é qualquer coisa <3

    ResponderEliminar
  2. QUE SORTE, nunca fui ao Alentejo.
    Segui,beijinho
    http://brevisfuse.blogspot.com/

    ResponderEliminar