O restaurante Las Ficheras

📌 Localização: Rua dos Remolares, 34, Cais do Sodré, Lisboa.
  Às vezes é ao acaso, sem se planear, que se fazem os melhores encontros. Tenho praticado bastante o "Bora!?". E lá vamos nós, ainda que sem o apetrecho fotográfico a que me faço acompanhar quando tenciono actualizar o blogue com aventuras gastronómicas. Mas não há desculpa para um bom prato, certo? (...) E o telemóvel sempre dá para desenrascar. Assim, desta vez o desafio era almoçar no restaurante Las Ficheras, depois das aulas. Pouco ou nada sabia eu sobre o mesmo. Sabia que se tratava de comida mexicana, o que me pareceu bem.
Tacos e um pouco de picante, porque não?(!) Acontece que depois de uma brevissíma pesquisa percebi que este é o restaurante mexicano mais trendy do momento. Talvez as minhas escolhas tivessem sido diferentes ou mais sábias se o soubesse antepadamente. E quem sabe numa próxima vez prefira petiscar com direito a uma taça de Guacamole. Como não pedi? Como? Acho que me distrai com a conversa!
Isto é tão Ju! Contudo, ouvi dizer que é um dos melhores que circula por aí.
  Quanto ao restaurante em si, confesso que a primeira impressão foi bastante agradável. O espaço em si conquista e percebe-se logo que este é um dos exemplares de que vos falei numa das publicações sobre a diversidade cultural em Lisboa (aqui). Em cada recanto surgem conceitos diferentes de restauração e eu adoro a possibilidade de experimentar comidas originárias de pontos distintos do globo.
Quando viajo abro excepções e arrisco-me a comer ingredientes fora da minha zona de conforto, como a carne. Faz parte do processo de se ser um viajante. Conhecer a gastronomia é essencial para o efeito. Não há como ir a Lisboa e não comer um pastel de nata, certo?
20171016_145823 20171016_145642
Localização: 5/5 - O facto de estar centralizado na cidade é um factor a ter em conta. O cais do Sodré torna-se perfeito para quem deseja terminar a refeição e andar um pouco pela zona à beira-rio.
Atendimento: 4/5 - Empregados acessíveis e simpáticos. O restaurante estava vazio a uma segunda-feira à hora de almoço, pelo que não deu para perceber a rapidez de atendimento e a dinâmica sobre pressão, visto ser recorrente estar a abarrotar;
Gastronomia: 4/5 - Os sabores e tempero eram realmente interessantes pela sua diferença. Nunca tinha experimentado uma enchilada, muito menos com espinafres, avelãs e queijo parmesão. Estranhei o sabor por me fazer lembrar a Nutella, mas gostei. Ficam-me a faltar os petiscos de batatas com guacamole e uma marguerita de frutas, muito conhecidas e recomendadas no local. Reforço também que são várias as opções vegetarianas para quem, como eu, o prefira!
Preço: 3/5 - Aqui é o ponto que deixa a desejar. Achei os preços muito caros para a quantidade servida. Percebi que as peças de carne vêm em maior quantidade, e que as doses de tacos e enchiladas são pouco satisfatórias. A apresentação do prato não enche a barriga.
Decoração: 5/5  - Este é um espaço diferente, virado para a arte, sendo esta um tanto ou quanto alternativa. Talvez o achem um pouco... escuro (é mesmo!), mas tal se deve à vibe dentro do dia de los muertos. Há sapatos nas paredes, quadros apelativos, máscaras, mesas com pernas (não as habituais!) e caveiras em todo o lado. E a casa de banho é um tanto ou quanto creepy a nível de decoração.
    De modo geral, considero que para se ter aqui uma experiência real dos sabores mexicanos há que deixar uma nota preta no mesmo, o que contrasta com a classe etária que mais o frequenta: jovens adultos. No entanto, é um restaurante que eu recomendo, e ao qual quero regressar num outro contexto. À noite. Acredito que muitos de vocês já o conheçam? O que acharam? Se não, ficaram curiosos?

2 comentários:

  1. É de facto um daqueles restaurantes em Lisboa super trendy, a que tem de se ir... mas ainda nunca fui! Fui sempre adiando pelo factor preço e entretanto deixei Lisboa e nunca experimentei. Tenho de ir lá ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O factor preço é de se ter em conta.
      Foi o aspecto negativo...

      Eliminar