Music vibes #3

  Esta é uma das músicas mais recentes da minha lista de "put on replay", resultante de horas a conduzir devido aos turnos seguidos que tenho estado a fazer, motivo este da minha ausência. As rádios portuguesas têm aptidão para repetir músicas com alguma insistência.
Vai daí, decorei já cada verso. A letra condiz com o meu estado de espírito actual, pois foi ao ouvi-la que me apercebi do tanto que a vida nos molda. As voltas a que a minha me obrigou deram-me a força necessária para saber partir... Ainda assim, o mais difícil é perceber que me tornei demasiado boa a dizer adeus. Sem olhar para trás (...) Canto-a, por isso, com um sentimento de tristeza, pois se outrora me era difícil desprender do que amo (e sempre amarei, pois uma vez amor sempre o será quando puro o foi), agora tornou-se inevitável (...)
E por cada desgosto, cada desilusão e cada dor sentida, tornou-se mais fácil manter a minha base... A minha estrutura. Não abala tanto.
Não porque o sentimento ou a situação não seja tão intensa como à primeira. Simplesmente os meus alicerces são outros. Com o foco mais centrado em mim. Será isso frieza? Ou um novo mecanismo de coping que prima pela valorização pessoal? 
E estarei prestes a dizer mais uma vez adeus. A maior despedida da minha vida.
Se isso me assusta? Não. Assusta-me o facto de não me assustar. Percebem? Se me perguntarem o que mudou, eu julgo que saiba responder. Agora sei que dizer adeus não é sinónimo de me sentir só. Pode ser um Olá a outros mundos. 😏
   Quanto ao blogue, não tenciono dizer adeus para já (...)! Poderá a frequência de publicações diminuir por falta de tempo e não é mesmo por má gestão. Já perdi mais uns quilinhos à conta do ritmo alucinante a que ando. Estagiar, trabalhar e estudar não é nada fácil...! E isto por aqui é meramente um escape a tudo isso. Agradeço-vos por estarem por aí e me enviarem comentários e email's tão motivadores!

2 comentários:

  1. Também tenho ouvido na rádio :) mas este é um texto triste, querida... Espero que um dia fiques menos boa a dizer adeus. Aqui no blogue, podes dizer um até já de vez em quando, mas volta rápido :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não queria que parecesse triste.
      Simplesmente tenho-me apercebido que é algo inerente a crescer.
      Aprendemos a ter algumas defesas e esta é uma das minhas.

      Infelizmente.

      Eliminar