O Síndrome da timidez fotográfica.

Se há algo que me caracteriza é ter a minha câmara fotográfica sempre por perto, nem que seja escondida algures no carro. Não gosto de perder um bom momento para assim eternizar um sorriso ou uma expressão sincera. Nunca se sabe o que o nosso dia nos trará. Tenho aprendido que, se assim estivermos dispostos, podemos acabar o dia com energias completamente opostas àquelas que nos brindaram de manhã. Nunca vos aconteceu o dia correr-vos mal e terminarem em grande num bar de praia rodeados de amigos?
As pessoas que partilham estes momentos comigo já sabem que tenho a necessidade, quase vital, de registar fotograficamente os meus dias. Acontece que o contrário é mais difícil. Não gosto de registar a minha imagem numa fotografia. Se anteriormente julgava que tal repulsa se devia a não gostar da minha aparência física, hoje em dia confesso que tal se deve sobretudo ao facto de não me considerar de todo fotogénica. Não sei estar em frente da lente. Fico sem jeito. Faço expressões faciais estranhas que não me são habituais, acabando por aparvalhar com as tolices típicas de Ju, e consequentemente não me reconheço. Raramente me apanham desprevenida, e somente quando o fazem conseguem captar a minha essência. Geralmente a olhar para o vazio com olhar pensativo.
IMG_0755 
Caso contrário é certo que o resultado será semelhante a algo como isto... 😆

IMG_1324
Agora vocês perguntam: "Mas Ju, chamas a isto timidez fotográfica?.." Ora bem, a parvoíce é mesmo só um mecanismo de compensação. Mas eu prometo-vos que tal somente acontece em frente da lente, sendo por isso que raramente apareço nos diários das minhas viagens e não porque quero manter o anonimato. De resto, não tenho vergonha alguma. Falo até mais não. Provavelmente irão querer calar-me após a primeira meia-hora de conversa. Na minha família dizem que nasci com carga a mais ou que "se não tivesses nascido, tinhas que ser inventada!". Eu cá acho que sou é uma pessoa com muito... conteúdo! Ahaah!
Contudo, tenho-me esforçado para lidar com este meu pequeno dilema e aparecer mais por aqui. Divertido será, certamente.
Mas talvez pentear-me ou usar corretor de olheiras seja melhor! Às vezes não estou nem aí e saio porta fora tal como acordei. Neste caso, estava com cara de quem adormeceu no carro após o almoço. Dá cá uma moleza. Isto de percorrer o país de uma ponta à outra também cansa. Não há vaidade que resista! A bem dizer, este dia foi realmente cansativo, sendo que tive que socorrer alguém em plena rua com recurso ao protocolo de suporte básico de vida. Mas isso fica para uma próxima publicação...

2 comentários:

  1. Também não gostava nada de ser fotografada, mas entretanto habituei-me. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Será que acontecerá o mesmo comigo?
      Tenho alma de fotógrafa. Conto mais com isso!

      Eliminar