O regresso ao ginásio.

Há cerca de um mês decidi-me a regressar ao ginásio. Pela terceira vez. Sempre pratiquei desporto quando era adolescente (fui federada em voleibol e frequentava a natação em miúda). Já na universidade ganhei um estilo de vida muito sedentário, o que muito se devia ao percurso académico do anterior curso que frequentava. Tantas horas em frente de um computador... Já recentemente, com o início dos estágios em Enfermagem, percebi que estava realmente em baixo de forma ao ponto de ficar ofegante a subir umas escadas, o que não só me alarmou como também me despertou para a realidade de estar a ultrapassar a meta dos vinte e cinco. Quando começaria a cuidar verdadeiramente de mim? Assim sendo, e meio que desafiada por amigos, inscrevi-me num novo ginásio. Nunca me senti bem nestes ambientes. Sentia-me observada e fui inclusivamente abordada por algumas pessoas em que percebi que o intuito era o engate. Acabava por desistir. Desta vez, o ginásio que frequento - o Pump de Almada - tem três pisos. O primeiro para os estúdios de aulas, não estando as vitrinas expostas aos olhos dos demais. (Oh, quantas aulas de yoga fiz eu com o rabo para o ar, com uns tantos de marmanjos a piscar o olho?) O segundo é a zona das máquinas e cardio, sendo que cada secção se encontra separada. E por fim, o que mais me agrada é o facto de o terceiro piso estar disponível para quem queira realizar exercícios de chão em freestyle... Ninguém, para além de quem está concentrado a fazer o mesmo, consegue observar. Encontrei por isso o meu cantinho. Continuo a defender a ideia de que para praticar exercício não é preciso pagar uma mensalidade num ginásio, ainda que pague a totalidade de 25€ com acesso ilimitado. 
Gosto de correr. É o que, na verdade, mais gosto de fazer. Faz-me bem à alma. Correndo e pensado na vida, na lista dos afazeres ou até no jantar que vou cozinhar. Tudo é válido para distrair o corpo do sacrifício. No início custa um pouco, até que se torne essencial para o nosso bem-estar. No entanto, o compromisso com o ginásio e o contacto com profissionais que sabem o que estão a fazer é motivante. De outra forma não me teria embrenhado em actividades como o pilates ou o yoga. Jamais para ser sincera. Sempre vi o exercício como algo mais intenso, como um desporto em si em que é preciso suar e ver resultados, nomeadamente na balança. Encaro agora o exercício como mais um caminho para encontrar a minha melhor versão. Deveriam também vocês dedicar-vos tempo. Seja de que forma for...
Mas mantenham o equilíbrio. Foquem-se em vocês. E não nos ideais de beleza ou nas modas atuais de "estilo de vida saudável" com direito a foto no instagram. No fundo, não se restrinjam ao ponto de serem uma cópia de algo que perde a sua essência. Façam-no por vocês. Porque vos faz sentir bem. Dêem as boas vindas às Endorfinas e Serotoninas!
 Prometo voltar em breve... 👋

Sem comentários:

Enviar um comentário